sempre cabe mais um… um lugar, um bom amigo, uma nova cor…

Pois será aqui onde posso amar?

O tanto que me demoro

Nesse vaivém

É o que palpita.

O possível ali guardado

E alguma coisa dizendo

“se demore um pouquinho mais”

Que tudo pode ser (só) questão de ficar.

 

Junho de 2014.

Anúncios

2 Respostas

  1. Realmente: “Onde não puderes amar, não te demores.” Mas demoram, demoram e não amam. Sendo assim, não nos resta mais nada além de Leminsky – muito bem lembrado.

    Excelente o texto, ‘Cabana’!

    22/08/2014 às 19:17

  2. Rapunzel

    Mato no peito tua Frida e contra ataco de Leminsky:

    “Apagar-me
    Diluir-me
    Desmanchar-me
    Até que depois
    De mim
    De nós
    De tudo
    Nao reste mais
    Que o charme”

    Coraçao pra cima
    Escrito em baixo
    Frágil.

    Cuida-te.
    😚

    29/07/2014 às 01:20

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s