sempre cabe mais um… um lugar, um bom amigo, uma nova cor…

Bonita do Morro

Porque és uma parte do que me constitui

Como força, como beleza, delicadeza

Como costumavas dizer, realeza.

Real beleza

Das horas à noite,

Através das sombras avermelhadas das velas

Em que nos víamos em vestidos especiais

Coloridos colares e brincos longos…

Encantamento cenográfico

Pra magia que sucedia o ritual

Os olhares cúmplices de graça

E o irromper das melodias.

Nossas vozes dançavam naquela sala em penumbra

Enquanto éramos felizes.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s